SINDAFA-MG


  1. Início
  2. /
  3. IMA
  4. /
  5. Médicos-veterinários do IMA recebem treinamento para atuar na suspeita de gripe aviária
quarta-feira, 19/07/23 11:30

Médicos-veterinários do IMA recebem treinamento para atuar na suspeita de gripe aviária

Médicos-veterinários do IMA recebem treinamento para atuar na suspeita de gripe aviária
Foto: Divulgação/Seapa-MG
Por Filipe Diniz

Veterinários atuam como fiscais agropecuários no órgão

Cerca de 350 médicos-veterinários do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) receberam treinamento específico para atuar em casos de indícios de gripe aviária no Estado de Minas Gerais. A capacitação, promovida pelo IMA de março a julho deste ano, contou com ensinamento teórico e prático.

Durante o curso foi abordado o passo a passo de atendimentos, desde o recebimento de notificações com alterações neurológicas, respiratórias e digestivas em aves, até a coleta de materiais no local da suspeita e análises laboratoriais.

Outra temática ministrada foi a Educação Sanitária, especialmente para os pequenos produtores que trabalham com aves de subsistência. Nessa etapa, os médicos-veterinários do Instituto foram incentivados a promover palestras didáticas em suas regiões, por meio de linguagem simples, de modo a alcançar diversos públicos.

Importância da atuação dos fiscais

Para capacitar todos os veterinários do órgão foram realizadas oito edições das aulas, sendo duas em Belo Horizonte e uma em cada um dos seguintes municípios: Pará de Minas, no colar metropolitano de Belo Horizonte; Governador Valadares, no Vale do Rio Doce; Montes Claros, no Norte do Estado; Uberlândia, no Triângulo Mineiro; Rio Pomba, na Zona da Mata; e Machado, no Sul de Minas.

Como se trata de uma medida de emergência, não apenas os profissionais de campo participaram da capacitação, mas também aqueles que hoje não atuam diretamente na Defesa Sanitária Animal. Isso porque, em situações-limite, todos os veterinários do IMA podem ser recrutados.

A médica-veterinária do IMA e coordenadora do Programa de Sanidade Avícola de Minas Gerais, Izabella Hergot, explicou que sempre houve uma rotina de treinamentos no Instituto. No entanto, segundo ela, a realização da capacitação intensivamente é essencial neste momento de alerta contra a influenza aviária.

“O grande produtor, aquele das granjas comerciais, sabe exatamente o que fazer. Estamos seguros quanto a ele, com quem temos um contato muito próximo, devido ao trabalho constante de inspeção e fiscalização do IMA. Nosso foco agora é informar o pequeno produtor, que tem aves de subsistência, ou seja, as galinhas de fundo de quintal”, explica Izabella, que também é fiscal filiada ao Sindicato dos Fiscais Agropecuários e Fiscais Assistentes Agropecuários (Sindafa-MG).

Já a fiscal agropecuária que pertence ao Grupo Especial de Emergência Sanitária, Cleudiane Carrara da Silva, conta que esta foi uma união de esforços em prol da sanidade avícola de Minas Gerais. A fiscal foi responsável por organizar o curso em mais de uma Coordenadoria Regional do IMA.

Ainda de acordo com Cleudiane, no Triângulo Mineiro, por exemplo, o treinamento contou com o apoio da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), que cedeu um laboratório para as lições práticas. Os estudantes do curso de medicina-veterinária da instituição também participaram dessa fase.

“Foi muito importante termos esses treinamentos presenciais. Tenho certeza de que nosso pessoal está mais seguro do que fazer caso tenhamos um surto de gripe aviária no estado”, completa a médica-veterinária associada ao Sindafa-MG.

Notificações em MG

Vale destacar que Minas Gerais não registrou casos de influenza aviária de alta patogenicidade, até o momento.

Entretanto, o produtor rural deve se manter atento aos sinais de doenças em seus aviários. Alguns indícios são morte súbita de aves ou aumento da mortalidade em um período de 72 horas, depressão severa, apatia, diminuição ou ausência de consumo de ração e falta de coordenação motora.

Outro sintoma é a queda drástica na produção de ovos, que podem apresentar desuniformidades, como casca deformada e fina. Hemorragias nas pernas, inchaço na região dos olhos, da cabeça e pescoço, coloração roxo-azulada ou vermelho-escura na crista e na barbela também são observados.

O vírus do H5N1 pode dizimar plantéis em pouco tempo. Em caso de suspeitas, o IMA recomenda que o avicultor ou cidadão faça uma notificação pelo WhatsApp (31) 98598-9611, por e-mail ou compareça pessoalmente em uma das unidades regionais do órgão. A lista dos endereços eletrônicos e físicos está disponível no link ima.mg.gov.br/atendimento/nossas-unidades .

Saiba mais em sindafamg.com.br e nas mídias sociais no perfil @sindafamg!

Sindafa-MG: Valorizando e defendendo os Fiscais Agropecuários e os Fiscais Assistentes Agropecuários de Minas Gerais

Voltar

Últimas notícias

ver mais
Dia de Minas Gerais rememora o berço da civilização do Estado terça-feira, 16/07/24 Dia de Minas Gerais rememora o berço da civilização do Estado Dezesseis de julho é uma data muito significativa para o povo mineiro. Este dia, ...
Dia Nacional do Pecuarista: profissional é protagonista em alimentar a sociedade brasileira segunda-feira, 15/07/24 Dia Nacional do Pecuarista: profissional é protagonista em alimentar a sociedade brasileira Nesta segunda-feira (15/07) é celebrado o Dia Nacional do Pecuarista. A ocasião destaca o ...
Redução de agrotóxicos em alimentos é tema de artigo elaborado por filiada do Sindafa-MG quinta-feira, 11/07/24 Redução de agrotóxicos em alimentos é tema de artigo elaborado por filiada do Sindafa-MG Formas mais eficazes de higienizar hortifrúti em casa, para diminuir a ingestão dos defensivos, ...
Redução de agrotóxicos em alimentos é tema de artigo elaborado por filiada do Sindafa-MG quinta-feira, 11/07/24 Artigo – Práticas domésticas de redução de resíduos de agrotóxicos em hortifrutis Introdução Recentemente, os consumidores estão cada vez mais conscientes em relação aos hábitos alimentares ...
Converse com o Sindafa
Pular para o conteúdo